Texto sobre Baliza x Tambor da Revista
21/07/2009
« Voltar

Coloco aqui o texto que foi solicitado que eu escrevesse para a Revista Tambor e Baliza. Muitos acham que eu quero ver a Baliza desaparecer. Mas nao. Muito pelo contrario. Eu escrevi esse texto exatamente para levantar a questao e fazer aqueles que praticam a modalidade se unirem e fomentarem a modalidade. Quero a Baliza forte. Mas para a Baliza ficar forte, ela precisa ficar independente do Tambor. E nao a prima pobre como e hoje. Pensem nisso.

Conforme publicado na revista:

Nos últimos dois ou três anos, muitas pessoas têm feito a seguinte indagação: por que o Tambor cresce em detrimento à queda da Baliza? Acredito que existam pelo menos cinco razões básicas para que esse processo seja irreversível. Vamos a eles:

1)Atenção dispensada pelos treinadores

Com o crescimento do Tambor, o número de cavalos nos Centros de Treinamento aumentou de forma significativa. Com isso, os treinadores têm tido menos tempo para montar os animais de Baliza, que hoje representam cerca de 20% do total dos produtos em treinamento.
Hoje, vemos a maioria dos profissionais deixando de treinar para as provas de Baliza porque não compensa, seja financeiramente ou sob o ponto de vista do relacionamento. Já observamos várias vezes o cavaleiro que corre Seis Balizas ficar até mais tarde nas provas, pois a modalidade é colocada no final da programação dos eventos. Com o tempo, o competidor elegantemente irá sugerir ao cliente não mais gastar tempo e dinheiro com “a exceção”.
Outro fator determinante é que o treinamento do cavalo e a preparação do cavaleiro são mais breves no Tambor. Em poucos meses o novato competidor pode correr as primeiras provas, algo mais tardio na Baliza.

2) Debandada da Baliza

Os altos custos de se manter um cavalo são basicamente iguais - seja você um criador de renome, um pequeno proprietário ou um competidor de final de semana. O tempo gasto também é parecido. A partir do momento em que o Tambor cresce e fica mais competitivo, a Baliza vai naturalmente sendo deixada de lado.
Cada vez mais as pessoas buscam retorno com aquilo que amam, seja algo emocional ou financeiro. Enquanto o Tambor consegue dar algum retorno em ambos os aspectos, a Baliza dá mais dor de cabeça que alegria.

3) Provas sem as Seis Balizas

Organizadores estão deixando de fazer provas de Baliza por falta de tempo e pelo grande risco financeiro que a mesma traz, uma vez que em premiações garantidas, ela gera prejuízo. Veja o exemplo do Ability 2009, em Macaé/RJ: foram cerca de R$ 70 mil em prêmios e bem menos de R$ 40 mil em arrecadação. Somente com um belo patrocínio é que se pode garantir premiação na Baliza. E bancar o prejuízo quando se vê o esporte crescendo é aceitável para o organizador, o problema vem quando o déficit ocorre e o esporte está decadente, como é o caso.
Na medida em que as provas de Tambor crescem, o tempo fica cada vez mais restrito para se fazer provas de Baliza, que são jogadas para os extremos do final de semana (sexta-feira ou domingo à tarde).

4) Mercado ruim para o cavalo de Baliza

É difícil ver em leilões animais só de Baliza. Quando há, o valor que o mercado paga é baixo. Com isso, criadores e proprietários deixam de ter incentivo de canalizar a criação para a modalidade. O cavalo de Tambor que for mal pode até ir para a Baliza, mas o inverso não procede.
Como o custo de criar ou ter um cavalo de Tambor e Baliza é igual, os criatórios se especializam na modalidade que o mercado deseja. Enquanto se busca uma linhagem específica para os Três Tambores, com importações e altos investimentos, ninguém fala em genética de Baliza, acabando a modalidade por receber os refugos do Tambor.

5) Cavalo exclusivamente de Tambor

Não faz muito tempo, os cavalos de Tambor também faziam Baliza. Agora, não mais. Os animais não competem em outra modalidade por risco de lesão ou esforço desnecessário. Antigamente era comum o velocista correr até 05 vezes em um único dia de competição. Observamos no passado um dos melhores animais do Brasil “estourar” e uma das razões para isso foi que ele corria ambas as modalidades.
Com o aumento das premiações e consequente valorização dos animais de Tambor, a maioria dos donos está optando por focar em tal modalidade, economizando recursos e a saúde do cavalo (o mais importante).

A Baliza não vai crescer na cola do Tambor, muito pelo contrário. Nos Estados Unidos dificilmente se vê uma prova de Tambor e Baliza. Lá, inclusive, existem associações diferentes para cada modalidade. Sem isso, a Baliza vai seguir a trilha do Western Pleasure no Brasil, diminuindo gradativamente nos próximos anos.



Comentários
» Enviar seu comentário


21/07/2009
Karla Lima

Acho lamentavel que a baliza esteja em decadência, é uma modalidade tão linda, exige técnica e agilidade...

Pessoal, vamos treinar os cavalos para ambas modalidades, não custa nada tentar.

Não deixem a Baliza acabar...

Tenho a seguinte opinião: Baliza e Tambor podem e devem sempre andar juntos, sempre foi assim, porque mudar agora?

Por mais que o numero de inscrições no tambor estejam aumentando, isso não quer dizer que a Baliza tenha que sair de "cena" pro tambor reinar... As duas modalidades são lindas, e temos que unir o util ao agradavel.

Posso falar com certeza que o treinamento e a prova de baliza e tambor juntas não atrapalha em nada, meu cavalo corre Baliza e Tambor, entra na pista por prova 04 vezes por dia, sendo 02 vezes na baliza e 02 vezes no tambor, e no final das contas, o tempo dele não é diferente de quem corre só tambor (fala em comparação aos cavalos de ponta), por isso afirmo que Baliza não prejudica em nada o tambor.



Abraços
O Blog (painel de notícias) da Fazenda Nossa Senhora de Lourdes é um espaço criado para a divulgação de informações e troca de idéias, permitindo, inclusive, a participação de terceiros por meio de comentários. A opinião expressa nos comentários reflete a opinião do autor e, não necessariamente, representa a opinião da FNSL. A Fazenda Nossa Senhora de Lourdes não se responsabiliza pelo teor destes comentários. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do visitante que enviá-lo, sendo o número IP, data e horário da postagem armazenados em nosso sistema.
Fazenda N. Sra. de Lourdes - Jaguariuna:(19) 3867-1226. (11) 3071-3866 | Fazenda Estrela do Sul - Uberaba:(11) 3071-3866 . (34) 9960-6172
Desenvolvido por Mercado de Cavalos