Carta Enviada a ABQM
24/04/2007
« Voltar

Presidente São Paulo, 24 de abril de 2007
ABQM

Hoje, o cavalo quarto-de-milha e uma força no Brasil, e isso esta provado pelo crescimento dos investimentos mostrado pela raça nos últimos anos.

A modalidade de três tambores e um (senão o mais importante) dos motores propulsores da raça, atraindo e unindo milhares de pessoas de todas as idades e regiões do Brasil.

A modalidade atraiu o maior numero de inscrições nas ultimas edições do Congresso Nacional e Campeonato Nacional organizados pela ABQM. Os leiloes ligados à modalidade durante o Congresso 2007 fizeram também as melhores medias de venda (Select Sale R$15,645; Haras Michelle R$20,100; Maquinas da Velocidade R$25,000).

Só no ano de 2006, a modalidade representou 34% do total das inscrições, e em 2007 este percentual aumentou para 36% para 1,181 inscrições.

Mesmo assim, parece que a modalidade esta sendo marginalizada pela ABQM. Isso porque mesmo atraindo o maior numero de inscrições, competidores, cavalos, e publico, o palco de tudo isso, que e a pista de velocidade, no Recinto da EMAPA, foi sem duvida o que sofreu com o descaso do planejamento da ABQM durante o Congresso Brasileiro de 2007.

A prova factual são os tempos da modalidade. O melhor tempo nos três tambores este ano, de 17.936, foi 2.5% pior que no ano passado. Isso em um ano em que recordes de tempo foram quebrados em varias pistas da modalidade. A media dos dez melhores tempos foi 2% pior que no passado (17s726 vs 18s054). Vale notar que o pior dos dez melhores tempos do ano passado seria muito melhor que o menor tempo deste ano! E não foi a chuva que prejudicou os tempos. Infelizmente, foi a falta de planejamento. Vale notar que a pista de Avaré foi o palco do melhor tempo da historia de 17s215 ate a quebra recente deste recorde. Isso tudo se traduz em piora substancial da qualidade da pista, e seu impacto no aspecto técnico da prova.

É lógico que quanto melhor a pista, melhor a qualidade técnica do evento. Exatamente por isso que nos EUA o recorde na modalidade e de 16s6. Isso não só nos três tambores, mas com certeza em outras modalidades como rédeas, apartação entre outras. E importante notar que quanto melhor o nível técnico do evento, maior o publico e seu interesse no evento.

Isso combinado só aumentara o interesse na raça. Quanto melhor for o cavalo, mais interesse ele vai atrair e conseqüentemente maior será o crescimento e os investimentos na raça quarto-de-milha.

Para um evento que atrai um publico de 5,000 pessoas dia, 3,300 inscrições e pessoas de muitos estados brasileiros, e chocante e preocupante notar que a pista de velocidade, o palco de maior importância relativa do Congresso:

1. Não estava pronta no fim de semana para quem chegou e queria treinar (pessoal de outros estados);
2. Foi feita no estacionamento do recinto (onde ocorreu uma prova de moto-cross na véspera);
3. A cerca de arame liso traz alto risco para os cavalos e competidores;
4. Colocar o estande do locutor em frente do primeiro tambor assusta e distrai os cavalos e competidores durante a prova;
5. Fotocélula teve problema praticamente todos os dias e atrasava a competição;
6. Não havia curva de nível para proteger a pista da enxurrada devido à chuva que era esperada de acordo com a ClimatTempo. A chuva em si não foi problema, o problema foi à enxurrada já que a pista ficava no ponto mais baixo do terreno (mesmo depois do desastre e conseqüente cancelamento das provas durante o Mega Halter e Performance 2007).
7. E a única pista no recinto com muitas pedras e de todos os tamanhos. Vários cavalos saíram mancando, como por exemplo, a ST Lena Leo, uma das éguas mais pontuadas e valorizadas da modalidade.
8. A inexistência de uma pista de aquecimento apropriada (competidores aqueciam na estrada de terra onde passavam carros e caminhões).
9. Um reparo de pista ineficiente e lento, com troca do rastelo constante.

Concluindo, seria importante a ABQM desenvolver junto a emergente associação dos treinadores do cavalo de velocidade (Abelardo, Ronildo, Fio, Vaguinho entre outros) APTB, ANBT e seus associados (criadores, proprietários, competidores) um trabalho para colocar a modalidade que mais cresce e atrai inscrições para os eventos da ABQM no seu devido lugar de destaque. Com certeza, todos sairão ganhando.

Fico a disposição para ajudar no que for necessário, e no aguardo de medidas concretas a serem tomadas pela ABQM visando melhorar as condições para a modalidade de três tambores.

Atenciosamente,


Thomas de Mello e Souza
Sócio Pleno ABQM

c.c: Presidente do Conselho
Conselheiros Eleitos
Vice-Presidentes
Departamento de Esportes



Comentários
» Enviar seu comentário


Ainda não existem comentários para esta notícia.
O Blog (painel de notícias) da Fazenda Nossa Senhora de Lourdes é um espaço criado para a divulgação de informações e troca de idéias, permitindo, inclusive, a participação de terceiros por meio de comentários. A opinião expressa nos comentários reflete a opinião do autor e, não necessariamente, representa a opinião da FNSL. A Fazenda Nossa Senhora de Lourdes não se responsabiliza pelo teor destes comentários. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do visitante que enviá-lo, sendo o número IP, data e horário da postagem armazenados em nosso sistema.
Fazenda N. Sra. de Lourdes - Jaguariuna:(19) 3867-1226. (11) 3071-3866 | Fazenda Estrela do Sul - Uberaba:(11) 3071-3866 . (34) 9960-6172
Desenvolvido por Mercado de Cavalos