ABQM: de 4 para 6 Cavalos em 2009!
21/12/2008
« Voltar

Aplaudimos a iniciativa da ABQM de aumentar o numero de cavalos que os competidores poderao montar durante as provas. Isso e otimo nao so para os puros castrados mas para os eventos!

Veja a materia completa!

Veja o novo incentivo da ABQM para animais Puros de Origem Castrados (cirurgicamente) em provas oficiais e oficializadas.

A partir do Congresso ABQM 2009, será implementado pela ABQM as seguintes resoluções:

1 - Nas classes e categorias das provas de: Apartação, Rédeas, Working Cow Horse, Três Tambores, Seis Balizas, Laço de Bezerro (Téc. e Cron.), Laço Cabeça, Laço Pé, Laço em Dupla, Team Penning, Maneabilidade e Velocidade e Cinco Tambores, Laço Comprido e Vaquejada) os cavaleiros/amazonas poderão

apresentar até 6 animais, desde que 3 sejam Puros de Origem Castrados (cirurgicamente).

Exemplo 1: o competidor poderá montar em 2 fêmeas e 4 Castrados;

Exemplo 2: o competidor poderá montar 2 machos, 1 Fêmea e 3 Castrados;

Exemplo 3: o competidor poderá montar 3 machos e 3 castrados; e

Exemplo 4: o competidor poderá montar 1 Fêmea e 5 castrados.

Enfim, caso o competidor não tenha nenhum animal Puro de Origem Castrado, somente poderá montar em até 3 animais.

2 – A partir do Potro do Futuro de 2009 será implementada e fomentada uma categoria exclusiva para animais Puros de Origem Castrados somente na Classe Aberta. Os animais Puros Castrados poderão participar dessa categoria, concorrendo a uma premiação especial, podendo, no entanto, participar das outras categorias também e disputar duas ou mais premiações.

3 – A partir do início do ano hípico de 2011 (01/07/2011) os competidores com menos de 18 anos no dia do evento, somente poderão participar com animais machos castrados (cirurgicamente) ou fêmeas. Essa regra se aplicará a todos

os Campeonatos Estaduais, Regionais e Provas Oficializadas. O Campeonato Nacional e Copa dos Campeões da ABQM, por serem realizados utilizando o ano hípico anterior, somente será adotada essa regra no ano de 2012.

Essas resoluções foram aprovadas pela Diretoria Executiva e Homologadas pelo Conselho de Administração da ABQM.

Texto: Marcello Xavier – Departamento de Esportes da ABQM



Comentários
» Enviar seu comentário


15/01/2009
Caio Pelizario Martinelli

Olá Thomas, Parabéns pelo site e pelo espaço a opiniões.

Acho boa a iniciativa da ABQM em incentivar os machos castrados, pois o que está ocorrendo é que muitos cavalos conquistam apenas alguns pontos de RMT e já é destinado à reprodução, não ocorrendo assim a tão desejada seleção. Ainda que não sabemos se a decisão foi tomada observando o bom desempenho e maior estabilidade (como já foi dito pela Júlia) dos castrados ou apenas como forma de favorecer grandes produtores, pois, para competir, o proprietário será "forçado" a castrar seu cavalo que ao vencer uma competição valoriza o garanhão deste grande produtor.

Discordo da regra de que apenas maiores de 18 anos poderão competir com cavalos inteiros. A regra também se aplicará ao Potro do Futuro?? Quando eu tinha 15 anos competi com garanhão muito dócil (Times Moon EK) no PF Jovem e venci seis balizas e posteriormente no campeonato paranense peguei Reservado, e na época nosso treinador, Deusmire, venceu com ele na Ab. Então caso fosse a partir de 2011, eu estaria perdendo uma boa oportunidade de vencer uma prova. Acredito que cabe aos responsáveis e ao treinador avaliar se o animal pode ser montado ou não pelo jovem.
29/12/2008
heleno lima

Minha cara Julia. Pertinente sua ponderação. Não havia analizado o problema por este aspecto social, na verdade, mais importante do que a simples competição. Congratulo-me com voçe, jovem e eficiente cavaleira, por tomar uma posição tão politicamente correta. Aliás, não sei se voçe sabe, o Atlas do Esporte Nacional, publicado pelo Professor Lamartine, em 2006, aponta o Esporte Equestre como a terceira modalidade esportiva que gera mais emprego, atrás, apenas do futebol e das academinas de ginastica. Acho que devemos ter orgulho disto. Mas que vai ser duro enfrentar todos os INHOS sainda da porteira com mais cavalos vai. Enfim, parabens pela sua posição que acato e acompanho. Boa passagem de ano Heleno
27/12/2008
Júlia Frati

Seu Heleno, um ótimo 2009 para o Sr e família.

Sobre a sua idéia de todos poderem competir na Aberta, independente de quem seja o PROPRIETÁRIO do animal, eu vejo como um grande problema. Acho que isso por um lado prejudicaria a formação de novos profissionais e por outro, E O MAIS GRAVE, estariamos "invadindo a praia" dos TREINADORES que vivem e sustentam suas famílias trabalhando com cavalo. Acho que a defesa da PROFISSÃO deve ser cada vez mais respeitada para que nossa modalidade também seja cada vez mais forte e prestigiada. Veja, por exemplo, além dos treinadores consagrados bem citados em sua carta, quantos novos e bons profissionais estão surgindo nos últimos anos.

Um abraço, Júlia Frati.
26/12/2008
Thomas Souza

Oi Heleno!

Vc tem um ponto, mas acho q ai caimos na armadilha da definicao de um amador ou jovem...acho justo dizer que quem monta em cavalos de terceiros nao e amador nem jovem. Mas tudo tem um jeitinho hoje entao...eu entendo o seu ponto.

Estas definicoes e restricoes sao um mal necessario, senao vira bagunca.

Eu pessoalmente acho que poderia ter um limite de animais um pouco maior - acho que uns 8-10. Mas 6 ja e um comeco. Acho tambem que quem tem mais de 100 pts na Amador nao e mais amador. Mas isso e muito polemico tambem.

Acho que essa liberacao ajuda bastante ja que nao iria demorar muito para que ela acabasse com o crescimento da modalidade nas provas ABQM.

O ideal mesmo era a ABQM e a APTB se resolverem para o bem da modalidade. Esse e o meu maior desejo para 2009!

Abs



Thomas

26/12/2008
heleno lima

Meus prezados Thomas e Julia . Na verdade estamos todos com opiniões positivas e corretas. Sob o aspecto de machos castrados a medida é boa. Entretanto levantei a questão relativo a competitividade da categoria aberta. Os treinadores que já são ótimos montando quatro cavalos escolhidos em seus CTs, agora terão a oportunidade de partiticpar com seis. Emparelhar com os Vaguinhos, Coelhos , Fios, Monzinhos etc. já é muito dificil, imagine agora com mais dois animais. Gostaria de sugerir, pensem e opinem, a liberação das provas abertas para que todos participantes possam correr em cavalos de outros proprietarios, mantendo a restrição de montar apenas cavalos de sua propriedade ou da familia aos amadores e jovens somente em suas categorias especificas. Haveria assim uma disputa mais equilibrada e corretamente disputada. Um bom ano de 2009 para voçes e seus animais. Heleno Lima
25/12/2008
Thomas Souza

Oi Julia



Meu ponto e muito polemico e talvez nao seja hora de discutir ele. Talvez fosse melhor numa prova, jogando conversa fora.



Ou vou guardar essa polemica para 2009! rsrsrs



Feliz ano novo!



Thomas
25/12/2008
Bruno José Ribeiro

Grande notícia!



É o sinal da evolução dos tempos, é a modernização dos regulamentos acompanhando as necessidades do esporte.

Visionários são os que vêm nessas mudanças algo de melhor para o mercado. Pois nada é mais justo do que dar chance aos machos castrados, os marginais do mercado atual, que só tem clientes criadores!

Me espanta como todo mundo quer ter genética e muitas vezes não sabe nem o que esta falando. Ser criador é muito mais do que colecionar papéis!

Precisamos muito mesmo incentivar as pessoas que tem menos poder aquisitivo ou querem somente competir e que por isso compram os machos castrados( mais baratos), mas que têm o mesmo potencial competitivo, ou até maior que os outros.

Isso dará espaço aos treinadores para preparar os cavalos que no futuro servirão de montaria aos consumidores, amadores e jovens, isso é mover nossa industria para frente!

Um abraço

Bruno



24/12/2008
Júlia Frati

Oi Thomas,

Em tempo: Não entendi sua opinião de "limitar as provas oficiais", a ABQM atualmente tem 3 (Congresso,Nacional,Copa dos Campeões/Potro do Futuro), eu acho que melhor seria até mesmo aumentar, por exemplo fazer Provas Oficiais Regionais (classificatórias) durante todo o ano para chegarmos a uma Grande Final Nacional!

Júlia Frati, Rancho do Tropeiro
24/12/2008
Júlia Frati

Também não corcordo com a opinião do seu Heleno. Acho que ele não está vendo a medida da ABQM também com vistas voltadas para a valorização financeira dos machos castrados (o que já acontece nos EUA). O macho castrado vai conquistar um espaço privilégiado nas competições, semelhante a Prova Feminina e isso é bom para (grandes, médios e pequenos) criadores, proprietários e competidores. Acho até mais: Que está faltando a ABQM "abrir o cofre" e garantir uma premiação bastante superior para os castrados e não somente % do número de inscrições. Tipo um carro zero para o primeiro, quatro motos 250 para os 4 seguintes e 5 motos 125 para os outros, aí o 'trem" vai pegar mesmo!

Júlia Frati.
24/12/2008
Thomas Souza

Oi Heleno



Nao sei se entendi o seu ponto, mas permita-me discordar. Acho q a categoria Aberta/Feminino hoje e para profissionais, e aumentar o numero que esses profissionais podem montar e muito positivo ja que mais proprietarios poderao ver seus animais correndo.



Na Amador/Jovem, nao muda quase nada a nao ser para aqueles que tem um numero maior de cavalos, que sao a minoria absoluta.



Acredito que como a modalidade cresceu muito, que mudancas tem que ser feitas para que ele possa continuar crescendo de forma saudavel. Essa medida ajuda nesse sentido.



Acho q varias outras medidas deveriam ser pensadas para melhorar ainda mais a modalidade, como premiacao, limitar provas oficiais, rankings melhores, pistas melhores, e por ai vai.



Abs



Thomas

24/12/2008
heleno lima

Muito bem. Todos pensam que é bom. Mas não é. Para nós pequenos proprietarios e criadores será cruel. Nossos competidores só podem correr em cavalos proprios, enquanto, os treinadores virão com mais cavalos de terceiros e a oportunidade de ganhar será imensamente aumentada. Os criadores, os amadores e os jovens sustentam todo o movimento esportivo da ABQM e são constantementes prejudicados. Pensem nisto e comentem. Em tempo, nada contra os treinadores que são peças importantes no contexto, entretanto, esportivamente a mudança é danosa. Heleno
23/12/2008
Thomas Souza

Pelo que entendo voce podera montar tres femeas e/ou machos intereiros e 3 castrados no limite, somando 6.

Pode montar em 6 castrados tambem pelo que entendo.

Se nao tiver nenhum castrado, pode montar em no maximo 3 femeas e/ou machos castrados.

23/12/2008
Renato

Mas tipo eu nao posso correr com 3 eguas e 3 castrados inves de 2 femias e 4 castrados?

Com isso aumentara o nivel de competição se tornando mais concorrido sendo assim mais iscriçoes e maior premiação

nessa a ABQM acertou
23/12/2008
Júlia Frati

Os seis e os castrados. Ótima iniciativa essa da ABQM!

Isso é um grande incentivo para proprietários castrarem mais machos. Prá nós competidores também é ótimo, aumenta o número de animais nas provas oficiais e oficializadas e vai aumentar a competitividade, pois ninguém tem dúvida que normalmente o castrado é mais estável que as éguas e os garanhões.

O PF 2009 vai ser também ainda mais emocionante!!! Agora na Aberta com um PF só de Castrados (também podendo correr com todos) vai ser de arrebentar!!!

E qual a razão para a ABQM não ampliar já no PF 2009 também para os Amadores e Jovens? Essa não é legal...

Júlia Frati, Rancho do Tropeiro
O Blog (painel de notícias) da Fazenda Nossa Senhora de Lourdes é um espaço criado para a divulgação de informações e troca de idéias, permitindo, inclusive, a participação de terceiros por meio de comentários. A opinião expressa nos comentários reflete a opinião do autor e, não necessariamente, representa a opinião da FNSL. A Fazenda Nossa Senhora de Lourdes não se responsabiliza pelo teor destes comentários. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do visitante que enviá-lo, sendo o número IP, data e horário da postagem armazenados em nosso sistema.
Fazenda N. Sra. de Lourdes - Jaguariuna:(19) 3867-1226. (11) 3071-3866 | Fazenda Estrela do Sul - Uberaba:(11) 3071-3866 . (34) 9960-6172
Desenvolvido por Mercado de Cavalos