E-mail Importante do Haras ZD
25/07/2008
« Voltar

O blog da FNSL esta sempre aberto a receber esclarecimentos sobre as questoes discutidas aqui de forma aberta e transparente.

Recebemos o e-mail abaixo dos nossos amigos do Haras ZD. Na nossa opiniao, o Haras ZD e sem duvida um dos criadores mais importantes da raça para os tres tambores. A FNSL e compradora da genetica ZD e acredita na sua idoniedade plena. Este e-mail sobre o doping da Bela Trouble e um otimo exemplo da transparencia que o Haras oferece ao mercado. Nao sabiamos que as regras de doping da ABQM sao diferentes das regras adotadas pela AQHA. Achamos que essa informacao e importante para entender o caso.

Nos achamos que este tipo de atitude deve ser louvada e nao discriminada. Nos nao vemos o abaixo como uma desculpa mas como uma forma de se explicar o caso de forma aberta. E isso nos aplaudimos. Errar e assumir o erro traz dignidade na nossa avaliacao. E melhor, ajuda a reflexao e a melhorar o sistema. Porque aqui a ABQM proibe e nos EUA a AQHA libera? Essa e uma pergunta que so a ABQM pode responder.

NOTA EXPLICATIVA DO HARAS ZD

Primeiramente servimos da presente para esclarecer os fatos ocorridos durante o Congresso Brasileiro 2008 envolvendo o animal de nossa propriedade conhecida como Bela Trouble ZD.

Deixamos bem claro que somos contra a utilização de qualquer medicamento que potencialize o animal e portanto, somos a favor do exame anti-doping.

No caso da egua Bela Trouble ZD que passou pelo exame de anti-doping apos ganhar a prova de Seis Balizas Ab. Sn. no Congresso 2008, foi detectada a substancia furosemida (principio do "Lazix"), em razão da necessidade premente da égua ser medicada, pelo veterinário responsável, com a finalidade única de preservar sua saúde, pois se tratava de animal portador hemorragia pulmonar induzida por esforço físico (HPIE), o que provoca sangramento do animal, característica muito comum na raça QM. Alem disso o medicamento usado é um diurético que não altera o desempenho do animal.

A ABQM proíbe e considera doping, contraria a AQHA que permiti e aconselha como deve ser usado esse medicamento!!!!!!!!!!

Vale lembrar que a ABQM é subordinada a AQHA (American Quarter Horse Association). Isto porque o Congresso Nacional 2008 é por ela oficializado.

O Haras ZD sempre prezou por um trabalho digno e ético dotado de seriedade e transparência.

Estamos à disposição para esclarecer qualquer duvida.

Haras ZD
(14) 3425-5000
haraszd@haraszd.com.br



Comentários
» Enviar seu comentário


30/07/2008
Marcello Xavier

A titulo de esclarecimento: A ABQM não é subornidada a AQHA e sim filiada. O Congresso ABQM não é oficial pela AQHA, apenas é realizado dentro do evento uma prova oficial pela AQHA (nesse caso quem optar em participar deve se submeter ao Regulamento da AQHA), tanto é que os resultados são separados.

As regras de Doping da AQHA são muito claras em relação ao uso de substancias proibidas sendo elas permitidas onde não há legislação que as proíba. No caso dos EUA existem Estados que permitem e outros não, ficando o evento subordinado as leis locais. No caso da ABQM o laboratório do Jockey Club de São Paulo que faz as analises das substancias é filiado a FEI – Federação Eqüestre Internacional, que proibe o uso de substancias proibidas incluindo o LASIX.

29/07/2008
rodrigo

Prezado Doutor

Quem sou eu para discordar,realmente eu nao sabia que somente os veterinarios podiam medicar nos Estados Unidos,mas acho que a AQHA e soberana e bem maior que a ABQM.

Se eles permitem deveriamos permitir tambem,mesmo correndo riscos.

abraco a todos
28/07/2008
hernani

Prezados amigos

Convivo com esta polemica ha 25 anos,desde q comecei a trabalhar com cavalos de corrida no Jockey Club de Sao PAulo,la temos ANTI DOPPING EM TODOS OS PAREOS,e la nao existe polemica e sim suspencao para os envolvidos

Nao devemos confundir AQHA com ABQM ,nos USA os medicamentos so sao usados desde q aplicados por MEDICOS VETERINARIOS, na TERRA BRAZILIS qualquer capiau pode comprar as mais diversas drogas e aplicar por conta propria,isto sem contar ALGUNS "Medicos Veterinarios"q aplicam todo o tipo de droga em animais de competicao.,sem nenhum escrupulo(cabe aos proprietarios escolher o tipo de profissional q vai contratar par zelar por seus animais)

Nunca esquecerei nosso 2o.nacional em P.Prudente ha 6 ou 7 anos qdo ao chegar me deparei com CRIANCAS segurando soros nos animais com os quais iriam competir nos dias subsequentes.Achei q tinha escolhido o esporte erado para meus filhos.

Felizmente aquela amostragem era equivocada,e o esporte q escolhi para a minha unir minha familia, cada dia mais me encanta
27/07/2008
Fernando Andrade

Sem querer defender ninguem, eu nao tenho ligaçao nenhuma com o haras ZD, mais como ja dito a cima: Vale lembrar que a ABQM é subordinada a AQHA (American Quarter Horse Association). Isto porque o Congresso Nacional 2008 é por ela oficializado.

Se AQHA que é o orgão maximo libera, poque a abqm nao liberar?

abraço.
25/07/2008
Faby Mattos

Tudo bem gente, existem os dois lados da moeda.

Sou estudante de Veterinária e trabalhei bastante tempo com cavalos de corrida no Hipódromo do Cristal, no RS. Todos sabemos que o Turfe é um esporte onde o anti-dopping é exigido, cobrado, feito o exame e quem for pego é sempre rigidamente punido. Ainda acompanho as corridas e sei como é feito o procedimento de coleta, de exame e tenho algum conhecimento sobre as substâncias proibidas.

No RS, a furosemida é permitida nas corridas, sendo largamente utilizada. Já no Jockey Club Brasileiro (Rio) tudo é proibido! Portanto, qualquer substância que seja pega no exame é considerada dopping, com excessão de alguns Jockeys onde algumas substâncias são liberadas. No caso do regulamento da ABQM, aconteceu a mesma coisa. A substância É PROIBIDA e, se foi pega, quem a utilizou deve ser punido. Ponto final.



Porém, se abriu a discussão sobre a substância em questão. A furosemida, princípio do Lasix, é um diurético. Sua função, no caso de animais que tem hemorragia pulmonar, é evitar o acúmulo de água nos pulmões, evitando assim que a hemorragia ocorra. Diferente do que disseram alguns amigos aqui no blog, o diurético não aumenta a performance do animal e sim, evita que ela diminua, pois o animal corre com o pulmão limpo e quem sabe, livre dos sintomas da hemorragia. Alguns PSI de corrida, deixam de apresentar a hemorragia quando do uso do diurético, e nem por isso sua performance se altera. Ninguém ganha ou perde um páreo em função do diurético! E isso, certamente ocorre no tambor também. Essa história de o animal correr mais leve e por isso sua performance melhorar não existe. Se fosse assim, o diurético deveria ser abolido, pois se o animal urina demais ele fica desidratado e aí também não é bom...



Agora, quando ao que aconteceu com a Bela Trouble, ninguém aqui pode julgar se agiram de má fé, ou pq realmente a égua precisava ser medicada e por algum desconhecimento da equipe acabou sendo pega no dopping. Concordo que ela deve ser punida se essas forem as regras. Se ela, devido à hemorragia, não tinha condições de correr sem o medicamento, não deveria correr. Mas o medicamento em si, é altamente utilizado para amenizar a hemorragia e melhorar a vida dos animais que a possuem.



Vamos pensar muito bem no que a gente fala pessoal. Não podemos julgar ninguém sem ter o real conhecimento de causa e dos motivos que levaram a equipe a tomar essa atitude. E vamos sempre ver que temos os dois lados da moeda.



Um grande abraço à todos!
25/07/2008
hernani

Pezados amigos,muitos ja me conhecem,sou veterinario especialista em animais de esporte e responssavel por varios destess competidores q nos fazem tao felizes.

Nao quiz entrar antes neste assunto por ser profissional ligado a este esporte .

Qdo do infeliz comentario feito por um dos participantes deste blog, meu filho(q esta no 1o.ano de veterinaria) participou de forma ativa e brilhante.

Porem desta vez achei melhor participar para melhor elucidar.este assunto tao polemico.

E considerado dopping toda e qualquer manobra q possa MELHORAR ou PIORAR a performance de um atleta.Portanto podemos ter dopping POSITIVO ou NEGATIVO.

Para exemplificar,se dermos um calmante para acaalmar um cavalo na pista estamos dopando positivamente,se dermos(ou derem)um tranquilizante para um animal correrr menos esta configurado o dopping negativo.

Na verdade deveriamos separar os doppings em grupos:por exemplo um vermifugo ou antibiotico constam como dopping mas nao alteram a performance.Um analgesico ou antiinflamatorio usados para diminuir a temperatura num caso de febre tambem nao sao usados com intuito de melhorar a performance mas sao doping.A citada Furosemida (Zalix,Urolab ou similares) sao usados para minimizar os sintomas da pneumorragia,mas estudos realizados em universidades americanas mostram uma melhora na performance em animais Puro Sangue Ingles(PSI).Alem disso tal droga por diluir a urina e alterar o seu ph,PODEM mascarar a presenca de outras drogas.

Os meus clientes sabem q sou radicalmente contra o uso de Furosemida em animais de 3 Tambores(em provas sem anti dopping),pois e muito complicado dar esta droga para animais q correm muitas vezes por dia ou mesmo em dias seguidos(ja q ha uma perda de potasio na urina)e muito mais responnsavel tratar a Pneumorragia.

Um antiinflamatorio dado ate 10 dias antes da prova,para um animal q esteja manco por ter pisado numa pedra ou por ter sido mal ferrado ,pode aparecer no exame e e considerado dopping

Qto as substancias estimulantes,estas sao o VERDADEIROe PERIGOSO dopping.Fiquei aterrorizado qdo ha 1 ano um pai veio me perguntar o q eu achava de um tal medicamento a base de cafeina,eu disse q alem de ser ilegal, ainda mais por se tratar de prova com anti dopping,o cavalo poderia perder a percepcao e bater numa cerca por ex..

Enfim acho q vou escrever um artigo a este respeito para a revista da ABQM,mas se quizerem mandem perguntas ou discordem,aproveitem q estou de ferias nestes dias para me recuperar do Nacional.

abracos a todos em especial a Roberta e ao Thomas q nos propiciam estas salutares polemicas
25/07/2008
Álvaro Dornelles

Abraço aos leitores deste blog,

Ninguém duvida da qualidade do plantel do Hars ZD e de sua idoniedade. Porém, foi um erro o que aconteceu, não deviam ter usado o medicamento porque ele pode interferir sim no desempenho do animal. Sou farmacêutico, amante do Quarto de Milha, e a Furosemida é um diurético, faz o animal perder líquido pela urina, perdendo líquido ele fica mais leve e tem mais facilidade para correr e isso "teoricamente", vai diminuir o seu tempo no final da prova. Apenas para corrigir, Lasix se escreve com a letra s e não com z. Abraços e parabéns a esse blog e à preocupação do Haras ZD.
24/07/2008
Guilherme Airantes

Previamente deixo bem claro que confio e acredito na seriedade do trabalho que o Haras ZD faz em todo o seu plantel. Porém este e-mail deixa uma questão em aberto:

Um animal com hemorragia pulmonar induzida por esforço físico (HPIE) apresenta sintomas clássicos como sengramento intenso pelas narinas. Como todos sabem, o animal que apresentar qualquer tipo de sangramento durante todo o processo da competição (entrada de animal na pista, percurso da prova, saída do animal, inspeção, etc.) é desclassificado e sua passada é avaliada como SAT (sem aproveitamento técnico).

Tendo o conhecimento sobre as regras da associação, o veterinário responsável pela égua Bela Trouble ZD aplicou o medicamento para "esconder" a enfermidade que o animal possuía.

Como o Haras ZD explica esta atitude?



Abraço
O Blog (painel de notícias) da Fazenda Nossa Senhora de Lourdes é um espaço criado para a divulgação de informações e troca de idéias, permitindo, inclusive, a participação de terceiros por meio de comentários. A opinião expressa nos comentários reflete a opinião do autor e, não necessariamente, representa a opinião da FNSL. A Fazenda Nossa Senhora de Lourdes não se responsabiliza pelo teor destes comentários. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do visitante que enviá-lo, sendo o número IP, data e horário da postagem armazenados em nosso sistema.
Fazenda N. Sra. de Lourdes - Jaguariuna:(19) 3867-1226. (11) 3071-3866 | Fazenda Estrela do Sul - Uberaba:(11) 3071-3866 . (34) 9960-6172
Desenvolvido por Mercado de Cavalos